REVISTA GESTÃO UNIVERSITÁRIA - 27/09/2017 – BELO HORIZONTE, MG

O governo federal lançou nesta terça-feira, 26, o Plano Progredir, que busca ofertar qualificação profissional, facilitar o acesso ao mercado de trabalho e incentivar a população de baixa renda a abrir o próprio negócio. Esse pacote de medidas visa estimular o aumento da renda dos beneficiários do Bolsa Família e demais trabalhadores inscritos no Cadastro Único para programas sociais do governo. Na solenidade, ocorrida no Palácio do Planalto, foi anunciado 1 milhão de novas vagas no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) Oferta Voluntária, na modalidade de educação a distância (EaD) .

Clique aqui e veja reportagem completa

MEC divulga regras para ocupação de vagas remanescentes do Fies 2017/2

POR PORTAL BRASIL - UOL EDUCAÇÃO – 04/09/2017 – BRAS

O Ministério da Educação (MEC) publicou, no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (4), regras para ocupação das vagas remanescentes do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) no segundo semestre de 2017. 

De acordo com a portaria, as instituições de ensino superior devem informar, por meio do Sistema Informatizado do Fies (Sisfies), nos dias 4 e 5 de setembro, os cursos nos quais não houve formação de turma no período inicial.

Clique aqui e veja a matéria na íntegra

Mensalidade de curso superior no Brasil custa, em média, R$ 898, diz estudo

LUDMILLA SOUZA - UOL EDUCAÇÃO – 28/08/2017 – SÃO PAULO, SP

No primeiro semestre deste ano, a média geral do valor das mensalidades dos cursos de ensino superior no país ficou em R$ 898, segundo o Mapa do Ensino Superior no Brasil 2017. No curso de medicina, que tem a média mais cara do Brasil, custa aos estudantes de universidades privadas R$ 6.200, em média. No de odontologia, o custo é de R$ 2.100; no de arquitetura e urbanismo, R$ 1.200; e no de engenharia, R$ 1.100. Entre os cursos mais procurados, o que teve a menor média de mensalidade foi pedagogia: R$ 621.

O estudo foi divulgado nesta segunda-feira (28) pelo Semesp (Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior), em São Paulo. Segundo o levantamento, aumentou a proporção de alunos concluintes no ensino superior privado nas faixas de renda inferiores a três salários mínimos e de jovens pertencentes as classes C e D na comparação com o estudo anterior.

Veja conteúdo na íntegra

Aumenta número de brasileiros das classes C e D concluintes de curso superior

LUDMILLA SOUZA - AGÊNCIA BRASIL – 28/08/2017 – BRASÍLIA, DF

O Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior (Semesp) lançou hoje (28), em São Paulo, estudo que mostra um quadro detalhado da educação superior no país. Segundo o Mapa do Ensino Superior no Brasil 2017, aumentou a proporção de alunos concluintes no ensino superior privado nas faixas de renda inferiores a três salários mínimos e de jovens pertencentes as classes C e D na comparação com o estudo anterior.

O aumento do número de formandos chegou a 4,7 pontos percentuais na faixa com renda familiar de até 1,5 salário mínimo, ou seja, 13,5% dos formados, e de 3,4 pontos percentuais na faixa entre 1,5 e 3 salários mínimos, o que representa 26,8%, a maior parcela dos concluintes do ensino superior.

Clique aqui e veja a matéria na íntegra

O prazo para fazer o último simulado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi prorrogado para o dia 23 de outubro. As provas ficariam disponíveis somente até esse domingo (16). Agora, os estudantes têm mais uma semana para testar os conhecimentos. O simulado pode ser acessado na plataforma Hora do Enem.

Back to top